sente só

john waters é um dos cineastas mais incríveis do mundo. o mais divertido, pra mim. em oitenta e um, ele teve a ideia maluca de distribuir cartelas de odores pra quem fosse assistir ao seu filme ‘polyester’. a invenção, chamada de odorama, vinha com números que, sinalizados durante o longa, deveriam ser raspados para revelar cheiros relacionados à história. tipo catálogo de perfume da avon. mais de trinta anos depois, pude sentir ‘polyester’ na telona e no papel. o filme encerrou a mostra john waters no cine sesc, que apresentou, em uma semana, a filmografia completa do diretor. durante sete dias, são paulo ficou mais pervertida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s